O Slow Food Beijing Festival leva para Pequim mais de 300 produtos da Arca do Gosto

Slow Food Beijing Festival acontecerá de quarta-feira, 23 de setembro, asábado, 26 no Beijing Tianzhu Free trade Zone Culture Free Port (Pequim). O evento, organizado pelo Slow Food Great China, em colaboração com o Slow Food Internacional, a Beijing Design Week e a Free Trade Zone do aeroporto de Pequim, abordará questões importantes, como o valor das culturas e das tradições locais, a preservação da biodiversidade e a importância do alimento e da educação do gosto. A entrada ao Festival é gratuita, e o evento ficará aberto diariamente das 10 às 17 horas.

O foco do Festival será a Arca do Gosto: serão apresentados 100 produtos chineses que podem representar a cultura alimentar local e que merecem ser incluídos na Arca do Gosto. Desde as primeiras atividades do Slow Food Great China, em julho de 2015, os produtores de alimentos, agricultores e criadores de 32 províncias, cidades e regiões autônomas, bem como de Hong Kong, Macau e Taiwan, indicaram um grande número de variedades alimentares locais em risco, graças ao apoio da CAPIAC (a Associação Chinesa para a Promoção da Cooperação Agrícola Internacional). Alguns exemplos são: o presunto de Heqing, do Condado de Hequing, na província de Yunnan; o chá Pu’er das Florestas de Montanha, da região do Mekong; e Suancha, do vilarejo de Mangjing, na cidade de Puer, região de Yunnan.

Além dos produtos da China, haverá também 200 produtos da Arca do Gosto do mundo inteiro (alguns produtos serão apresentados em foto e outros estarãofisicamente presentes no evento). Haverá diversos tipos de produtos (feijão, cacau, cereais, café, farinha, frutas secas, frutas, vinagre, mel, grãos, azeite, arroz, especiarias, xaropes, chás, tubérculos, vinho, conservas de vegetais e carnes curadas) da Europa, América do Norte e do Sul, Ásia, Oceania e África. Alguns exemplos: o óleo de Argan, do Marrocos; o Merken, do Chile; o sal de Farim, da Guiné Bissau; o Don Tea, da Coreia do Sul; a pimenta de Rimbas, da Malásia; oPolish Mead, da Polônia; e o salmão vermelho de Okanagando Canadá. Haverá também uma exposição, explicando a história e a importância do projeto.

No Beijing Tianzhu Free trade Zone Culture Free Port também estarão haverá produtos das Fortalezas Slow Food do mundo inteiro, para degustar e comprar, para conscientizar o público chinês sobre a importância desses produtos.

Líderes de convivium e delegados Slow Food chegarão do mundo inteiro para participar do evento: o Secretário-Geral do Comitê Executivo do Slow Food, Paolo di Croce; Ursula Hudson (do SF Alemanha); Serena Milano, Secretária-Geral da Fundação Slow Food para a Biodiversidade; além de delegados do Reino Unido, Dinamarca, Áustria, Bulgária, EUA, Canadá, Equador, Chile, Brasil, México, Uruguai, Quênia, África do Sul, Coreia do Sul e Indonésia.

A inauguração será no Beijing Tianzhu Free trade Zone Culture Free Port na manhã de quarta-feira, 23 de setembro. Após a inauguração, delegados internacionais participarão do Slow Food International Workshop no China Millennium Monument, evento organizado pelo Slow Food Great China (aberto ao público e à imprensa). Durante o seminário haverá uma Apresentação da Fundação Slow Food para a Biodiversidade e de suas Campanhas.

Sexta-feira, 25 de setembro, o Slow Food Great China organizará um Fórumaberto ao público e à imprensa, chamado Slow Food Times. Os temas principais serão a promoção de uma cultura alimentar saudável, para conscientizar mais sobre o “alimento bom, limpo e justo”, para reduzir o desperdício de alimentos,para favorecer a defesa dos direitos e do bem-estar animal, para identificar e apoiar oportunidades para desenvolver uma “Agricultura Urbana”, para preservar, identificar e resgatar a memória alimentar local e para defender os territórios favorecendo a segurança alimentar. Qiao Ling, Presidente do Slow Food Great China, também participará do evento.

Na noite do último dia do Festival, no dia 26 de setembro, os delegados participarão da Cerimônia de Abertura da Beijing Design Week, uma grande feira do design que, no ano passado, registrou mais de 4 milhões de visitantes e que também é parceira do Slow Food Beijing Festival. O evento é aberto ao público.

Para mais informações, visite

www.slowfoodchina.org

old.slowfood.com 

ou entre em contato com o Departamento de Imprensa do Slow Food Internacional:

Paola Nano, +39 329 8321285, [email protected]

O Slow Food envolve milhões de pessoas que defendem a filosofia do alimento bom, limpo e justo: são ativistas, cozinheiros, especialistas, jovens, agricultores, pescadores e acadêmicos, em mais de 150 países. A rede tem mais de 100.000 associados no mundo inteiro, reunidos em 1500 convivia (grupos locais). Os associados contribuem para o movimento com suas inscrições e com a organização de eventos e de campanhas. A rede conta ainda com 2000 comunidades do alimento do Terra Madre, comprometidas com a pequena produção sustentável de alimentos.

  • Did you learn something new from this page?
  • yesno