A Slow Wine Fair 2024 destaca a fertilidade do solo e o acesso a um solo saudável para todos

A terceira edição do evento internacional do Slow Food para um vinho bom, limpo e justo acontecerá em Bolonha, na Itália, de 25 a 27 de fevereiro.

A terceira edição do Slow Wine Fair para um vinho bom, limpo e justo, organizado pela BolognaFiere e SANA, o salão internacional de produtos naturais e orgânicos, com direção artística do Slow Food, volta a Bolonha de 25 a 27 de fevereiro de 2024, com conferências online a partir do dia 6 de dezembro.

A Slow Wine Fair celebra uma abordagem da vinificação que incorpora valores como a conservação da biodiversidade, proteção da paisagem agrícola e preservação de recursos. O evento enfatiza a importância do vinho como cultura e como um reflexo autêntico de sua região de origem, sem sofisticação ou obrigações. A feira será sede do terceiro encontro da Slow Wine Coalition, uma rede internacional inclusiva e colaborativa que reúne os protagonistas do mundo do vinho: vinicultores, entusiastas e profissionais da indústria. E uma oportunidade de debate entre os atores da rede, seguindo os passos do Terra Madre. Isto significa que durante os três dias da Slow Wine Fair, centenas de produtores de toda a Itália e do mundo se reunirão em Bolonha para discutir o futuro do vinho e da vinicultura, unindo forças para redigir sua visão coletivamente.

Fertilidade do solo

O tema da fertilidade do solo e sua importância, não apenas para a agricultura, está no coração da Slow Wine Fair. Graças à vida no solo, cada vinho representa o significado da palavra “terroir”. Trinta por cento de toda a biodiversidade terrestre está preservada nos 30 cm superiores da terra. É um universo de simbiose e interação entre microrganismos, fungos e raízes que faz com que os vinhos expressem aromas específicos únicos. Solo que está em grande perigo, à medida que a crise ambiental relativa aos solos é uma das mais subestimadas. Setenta por cento de todos os solos europeus estão em condições de saúde precárias devido às práticas de manejo atuais, à poluição, à urbanização, aos efeitos da mudança climática, e à agricultura.  Práticas agrícolas não planejadas e monoculturas intensivas causam degradação e erosão aceleradas. O papel natural da agricultura deve ser o de restaurar a fertilidade do solo. O solo, como o alimento, deve ser considerado um direito garantido a todos, não uma mercadoria que cada vez mais transforma terras agrícolas e naturais em áreas artificiais. A Slow Wine Fair 2024 transmite uma mensagem clara: o direito de todos a um solo saudável para um bom vinho, um solo saudável para cultivar, habitar e viver.

“O sucesso da Slow Wine Fair se deve ao nosso trabalho centrado em conteúdos que são fundamentais para o nosso compromisso de promover uma viticultura capaz de revolucionar o sistema agrícola e apresentar o vinho ao mundo como ele realmente é”, comenta Giancarlo Gariglio, c  e do Slow Wine Guide. “É um produto da prensagem da uva que, quando cultivada de forma correta e com práticas agrícolas que preservam a saúde e a vitalidade do solo, pode contribuir para melhorar a saúde do planeta criando um sistema econômico e social mais equitativo. Da mesma forma, pode revitalizar o tecido das cidades das encostas em risco de abandono e despovoamento. Além disso, a seleção das vinícolas que aderem ao Manifesto Slow Wine e a degustação sistemática de seus vinhos para participação na feira permite que apresentemos aos compradores, ao setor HoReCa e a entusiastas, uma oferta consistente e de qualidade inigualável. Finalmente, as inúmeras ocasiões de degustação, com masterclasses e encontros agendados, são a oportunidade de se aprofundar nos temas mais importantes do mundo do vinho.”

Expositores

A Slow Wine Fair se estabeleceu como um dos eventos mais relevantes do cenário nacional e internacional graças principalmente a seus expositores. O processo seletivo começa sete meses antes do início oficial do evento realizado por uma comissão de degustação. Até o momento, mais de 400 expositores já foram confirmados, com atenção especial aos produtores de vinho orgânico e/ou biodinâmico. Entre os produtores que já confirmaram a sua presença, há representantes da Áustria, França, Alemanha, Espanha e de mais longe, incluindo Argentina, Australia, Chile, China, Georgia e Turquia.

Domenico Lunghi, diretor de eventos, na BolognaFiere, afirma, “O nosso objetivo é fortalecer a Slow Wine Fair, que em apenas duas edições conquistou um lugar de destaque no calendário das feiras europeias de vinho. Inúmeros compradores europeus já confirmaram a sua presença em 2024 para enriquecer suas cartas de vinhos. Com o apoio de vários parceiros, do ICE às Câmaras de Comércio, e da nossa rede de agentes estrangeiros, estamos recebendo muitos pedidos de operadores da região centro-norte da Europa, onde há alta demanda de vinhos sustentáveis, especialmente orgânicos ou biodinâmicos.”

 

 

O Programa

Conferências online – A Slow Wine Fair abre com três conferências online antes do evento: 6 de dezembro, 17 de janeiro e 7 de fevereiro. O tema central é o solo, abordado de vários ângulos. Os especialistas em microbiologia do solo, Lydia e Claude Bourguignon, e o agrônomo e membro do conselho executivo do Slow Food, Francesco Sottile, discutem a regeneração e fertilidade do solo em Living Soil, Living wine (Solo Vivo, Vinho Vivo) dia 6 de dezembro. Durante Soil: a common good (Solo: um bem comum), dia 17 de janeiro,  Saverio Traini, agrônomo e vice-presidente do Biodistrito San Gimignano; Pau Moragas Bouyat, responsável de campo da Cooperativa L’Olivera e membro da Urban Vineyards Association; e Íñigo Álvarez de Toledo, consultor de sustentabilidade, falam sobre o solo como bem comum e a necessidade de políticas para protegê-lo. Por fim, durante Roots against the climate crisis (Raízes contra a crise climática), dia 7 de fevereiro, o foco da discussão será o solo como instrumento para mitigar os efeitos da mudança climática, com contribuições de Viviana Ferrario, professora adjunta da IUAV Universidade de Veneza; Francesco Bordini, agrônomo e consultor de vinhos; Pedro Parra, especialista em terroir; e Adriano Zago, diretor da Cambium, que criou o primeiro curso de mestrado internacional em biodinâmica para o vinho.

As conferências são gratuitas, online e disponíveis em italiano e inglês.

Masterclasses – degustações guiadas para entusiastas e profissionais da indústria proporcionam uma oportunidade para explorar a paisagem vinícola italiana e internacional.

O Wine Retail Awards for Terroir and Slow Spirit (Prêmio Carta de Vinhos Terroir e Espírito Slow) está de volta, numa colaboração entre o Slow Food e a Milano Wine Week. Esses prêmios são oferecidos por entusiastas e profissionais a lojas de vinhos, restaurantes, osterias, bistrôs e pizzarias que oferecem vinhos de uma das doze categorias em destaque.

A Slow Wine Fair também recebe a Italian Amaro Fair, que inclui bebidas obtidas pela destilação de cereais, frutas ou vegetais que já tenham passado por um processo de fermentação alcoólica, como brandy, rum, vodka, gin e muito mais.

Há uma seção do evento dedicada às empresas que, por meio de máquinas, equipamentos e tecnologias inovadoras, contribuem para a renovação do sistema agrícola oferecendo aos vinicultores a oportunidade de adotar métodos de produção sustentáveis que respeitam o meio ambiente.

Compradores e profissionais, que terão acesso à Feira do Vinho Slow todos os dias em 2024, também poderão contar com o serviço de matching digital disponível no website do evento. O mundo da Ho.re.ca é extenso e diversificado, enriquecido pelo envolvimento de restaurantes amigos do Slow Food. A edição 2024 da Feira também dá ênfase a importadores e distribuidores nacionais cujos catálogos refletem a seleção presente no evento. Além disso, o evento pode contar com esforços significativos na seleção de operadores estrangeiros por meio da colaboração com o ICE e agências especializadas estrangeiras: Faye Cardwell (Baviera, Alemanha), Danitacom (Dinamarca) e Strive International Consulting Ltd.

Materiais úteis

Ingressos e horários

Arquivo de fotos

Arquivo de vídeos

A feira é patrocinada pela prefeitura de Bolonha e realizada com o apoio do ICE – agência para a promoção no exterior e internacionalização de empresas italianas do Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional; Enoteca Regionale dell’Emilia-Romagna; FederBio e Fipe; e Confcommercio Ascom Bologna. A Slow Wine Fair 2024 conta com a colaboração da Amaroteca e ANADI – a Associação Nacional do Amaro Italiano, Demeter e Tannico. Os parceiros principais do evento são Luigi Bormioli, Reale Mutua e WinterHalter. Os parceiros in-kind são Acqua S.Bernardo, Gruppo Saida e Pulltex. Os parceiros de mídia são Bar.it; Green Retail; Horecanews.it; I Grandi Vini; Italy Export; Premiata Salumeria Italiana; Radio Wellness; TecnAlimentaria Beverage Industry; tabUi; e Terra Nuova.

 

  • Did you learn something new from this page?
  • yesno